Pensamentos no papel

Como em todas as cidades, há pobres. Já estive em muitas casas que a maioria dos americanos não consideraria habitável. Aliás, já vivi em alguns que não cumprem os padrões de muitas pessoas.
Mas uma coisa eu aprendi: Não importa tanto o que você tem, o que importa é quem você é. A paz e a alegria não vem de “coisas” mas vem do que temos em nossos espíritos.
A “boa notícia” que temos de Jesus Cristo, faz muito mais diferença em nossas vidas.


Essa é a razão pela qual eu normalmente passo mais tempo em natal e Brasil do que eu passo nos EUA. A maioria das pessoas que leem isso são cristãos que vivem nos EUA. Cada um de vocês é delegado pelo Senhor para ser missionários aqui… inclusive meus filhos adultos e netos. (a maioria dos meus bisnetos ainda são muito jovens.) Kkkkkkkkkkkk

Eu amo o Brasil, sim. Já me tornei um cidadão brasileira, sim. Mas não é por isso que eu moro lá. Em vez disso, é porque é onde Deus me colocou.

Para o conforto? Os EUA é definitivamente melhor. Os buracos de panela nas ruas, a velocidade inesperada solavancos nas ruas onde os vizinhos os construíram (há um em particular que se você acertar muito rápido a sua cabeça vai definitivamente bater no teto do carro – difícil, e você pode causar dano a Seu carro ) e muitas mais grandes diferenças

Meu apartamento – o meu “Ninho” é minúsculo – essa é a única palavra para isso! OS 2 QUARTOS ESTÃO OK. os dois banheiros são pequenos – sem banheiras, só chuveiro. A cozinha é minúscula – só cabe uma pessoa nela de cada vez, sala e varanda (pequenos) com 3 CADEIRAS. Um sofá pequeno, dois lugares E MAIS 2 cadeiras de ferro para sentar… sobre o fluxo de pessoas senta no chão – que é comum.  e você ficaria maravilhada com quantos podemos torcida em 
Temos um pequeno puff, pequeno fogão de gás descartável de 4 bocas, muito limitado espaço de balcão, água quente nos chuveiros só – sim, pratos podem ficar limpos lavados em água fria! Fiz isso há anos. (a maioria das casas do Brasil não tem água quente nas cozinhas. Kkkkkkkkkkkk

Esqueci-me de alguma coisa? Oh – uma máquina de lavar e um secador e uma máquina de lavar louça – nenhuma. 
Sem máquina de lavar e secador e sem tanque para lavar roupa à mão – que apresenta alguns desafios interessantes… mas temos roupas limpas. Você pode rir de algumas das coisas que a gente faz, mas eles trabalham 
Se você quiser descer e descobrir, você é procurado e bem vindo. Temos duas camas (que geralmente estão cheias) quarto para dois ou três colchões únicos no chão, e um hotel do outro lado da rua.

Oh – uma outra coisa necessária que temos: Wi-fi –
Para ensinar e estudar e escrever.
E telefones inteligentes. 
E eu não consigo me afastar da minha cana e dos que me amam e de ficar de olho em mim.

Estou a rir – e a ficar com saudades – por isso estou a desistir.
Espero que eu consiga voltar em Janeiro, 2019

Isto chama-se a cidade do sol.. No nosso apartamento as portas e janelas estão abertas quase 24 horas por dia, e 7 dias na semana. E há milhas e milhas de dunas – em todo o lado. Se você quer uma aventura inesquecível, passe um dia nas dunas em um buggy de duna. – algo que nunca se esquece!

O nosso apartamento está fora de vista – lado direito da foto – cerca de 1 centímetros além da praia, se isso faz qualquer sentido. Esta é a praia de ponta negra, e a duna se chama Morro do Careca (cabeça careca ) as pessoas usavam para subir e deslizar para baixo, isso agora é proibido. Traz muita areia para baixo.

Natal-RN, Brasil.
Alguns de vocês visitaram o Joe e eu aqui. E como foi bom a ter vocês em casa!  Muito saudades!

–  Voni

Uma Missionária Relutante

Algo aconteceu comigo.

Não sei como explicar . . . exceto que é algo de Deus.

Eu nunca quis ser uma missionária … Eu queria casar com um fazendeiro. Não gosto de grandes cidades … nunca quis aprender uma outra língua …

Nunca quis ser uma esposa de pastor nem qualquer tipo de   líder.

Eu queria estar disponível para os meus pais, uma vez que meu irmão  era portador de deficiência, e eles eram mais velhos.   (Em outra hora no futuro escreverei mais detalhes).

PORÉM – desde a infância eu dizia a Deus que eu quero fazer a vontade dEle na minha vida.

É ISSO que Ele ouviu. A maior coisa de Deus.

Ele abriu os meus olhos e o meu coração para as necessidades do globo, não somente para o meu próprio país.

Ele me fez consciente de que Seu comando “IDE por todo o mundo…”  era para mim;

que Seu desafio para mim era para abrir minhas mãos para que Ele pudesse remover o que Ele não queria que eu segurasse, e pudesse colocar em minhas mãos o que Ele queria.

Com o passar dos anos, eu me tornei uma “marginal cultural” – alguém que já não se encaixa em nenhum país . . . uma peregrina.

 

Estou com 86 anos agora, uma viúva – e o que Ele colocou em minhas mãos não mudou.

Ainda sou uma peregrina. Ele me leva para estar perto dos meus filhos e de suas famílias em lugares diferentes.  Ele me leva para o Brasil e outros países …

Eu não tenho um lar permanente aqui na terra.  Sim, há alguns lugares que amo mais que outros, mas onde estou não depende dos meus desejos.   Ele é quem abre e fecha as portas.

Felizmente, os planos de Deus para cada um de nós são diferentes.  Vocês podem imaginar como seria se cada um de nós fôssemos peregrinos internacionais?

Eu não teria quartos especiais esperando por mim!

 

–              Voni