UM ANO EM QUIETUDE

Março de 2021

Quando eu era jovem e cuidava dos meus filhos pequenos (alguns anos atrás), havia momentos em que me cansava e pensava que quando ficasse “velha”, seria capaz de sentar em uma poltrona confortável e tricotar ou ler. O quão errado eu poderia estar?

O texto a seguir fala sobre alguns dos últimos anos de “quietude”.

Setembro de 2019 – em Oregon, preparando-me para ir ao Brasil por pelo menos um ano.

No final de setembro, minha filha na Geórgia me ligou em Oregon.

“Mãe, Johnny e eu queremos nos casar em outubro e queremos que você faça a cerimônia.” A emoção tomou conta de mim. Fazer o casamento de um dos meus próprios filhos? Será que posso fazer com que isto se encaixe na viagem que planejei para o Brasil? Tem que ser!!!

Peguei o calendário, as passagens,o caderno e calculadora… liguei para minha filha na Geórgia – e nós resolvemos os detalhes. Em outubro de 2019, tivemos um casamento simples e adorável ao ar livre, sob um mirante na praia ao lado do Golfo do México. Depois, eu relaxei  e chorei.

No início de novembro de 2019 fui para Miami para encontrar meu filho (Jonathan Hall) e viajar com ele para Brasília. Meus filhos decidiram que não querem mais que eu viaje sozinha em voos internacionais. (Eles me disseram: “Mãe, nós amamos você, mas existem limites e este é um deles”. OK, eu concordo.)

Mas eu esqueci das malas!


Agora, Jonathan é um desses viajantes que roda o mundo, que carrega tudo o que precisa por duas semanas em uma mochila. Esse não é meu caso: levo tudo e mais um pouquinho, sem contar os presentes… A viagem foi boa, mas sei que Jonathan ficou aliviado por me trazer (com minhas malas) até Brasília! Ele já me alertou sobre se e quando viajaremos juntos novamente.

Novembro de 2019 a 1 de junho de 2020

Ensinando (o que amo fazer) em Brasília e em Natal. Tempo bom com velhos e novos amigos. Aprendendo a ensinar pela internet. A Covid-19 começou em março e fiquei de quarentena num apartamento em Brasília (graças a Deus ele tem uma pequena varanda, então eu posso pegar um ar fresco). Eu amo as três amigas com quem dividi o apartamento. Muitas risadas, aprendizagem e compartilhamento.

Eu planejei ficar em Brasília por até um ano. Mas a pandemia, com a  quarentena e restrições de voo me fizeram partir do Brasil em 1º de junho de 2020, voltando para Miami.

Mas aí tudo se complicou!

Em Miami, resolvi ir passar algumas semanas na Geórgia para visitar o casal que eu casei, e daí voltei para Miami, no caminho para Portland, Oregon. Estava difícil encontrar voos com a confusão dessa pandemia. Na manhã em que ia viajar, acordei me sentindo péssima! Eu não sabia que era possível sentir tanta dor! Eu peguei Covid-19 e fiquei até meados de dezembro em Miami com a família de Jonathan (incluindo minha bisneta mais nova) em quarentena, fazendo testes para ver quando poderia viajar. 

Foi engraçado, eu queria passar mais de uma semana com Jonathan e sua família e acabei ficando dois meses. 

Agora, fui para Portland e meu genro está muito doente. Precisamos de oração por toda a família!

Eu não tenho ideia nenhuma há quanto tempo que ficarei por aqui.
Sei que Deus está tentando me ensinar a ser paciente e deixar Ele abrir a porta para as próximas etapas. Ele vai me conduzir nos próximos passos no seu tempo e não no meu!

Um dos muitos desafios de aprendizagem que tenho aqui: Estou me recuperando da Covid-19 e estou descobrindo que esse é um vírus louco!

Agora – março de 2021. Nenhum sinal de ter passado um ano tranquilo. Quem sabe o ano que vem… Eu só sei que temos que segurar a mão de Deus – e confiar Nele.

  • Voni

THE QUIET YEAR

Mar 2021

When I was young and caring for small children (a few years ago) , there were times I would get tired and think about when I got “old”, I would be able to sit in a comfortable recliner and knit or read. How wrong could I be?

The following tells you some of the last year of “quiet”.

Sept 2019 – in Oregon, preparing to go to Brazil for at least a year.

End of September, my daughter in Georgia called me in Oregon.
“Mom, Johnny and I want to get married in October and we want you to perform the ceremony.” My emotional lid tipped. Perform a wedding for one of my own children? Can I make it fit in with the planned travel? I have to!!!

Out come the calendar, tickets, notebook, and calculator. I phone my daughter in Georgia – and we work it out. In October 2019 we had a simple and lovely wedding outside on a beach gazebo. Afterward, I relaxed – and cried

Early Nov 2019 – to Miami to meet my son (Jonathan Hall), and fly with him to Brasilia.

My children have decided they no longer want me to travel alone on international flights. (They say, “Mom, we love you, but there ARE limits and this is one of them.” OK, I agree.)

Now, Jonathan is one of these world travelers who carries everything he needs for two weeks in a backpack. That is not my norm: I am carrying my necessities plus gifts plus … The trip was good, but I know Jonathan is relieved to leave me (and my suitcases) in Brazilia! He’s already issued a warning for if and when we travel together again.

Nov 2019 to June 1, 2020

Teaching (what I love to do) in Brasilia and in Natal. Time with old friends and new friends. Learning how to teach on the internet. Covid-19 begins in March and I am quarantined in the apartment in Brasilia. (Thanking God it has a small balcony, so I am able to step outside!) I love the three friends I am in the apartment with. Much laughter, learning, and sharing.

I planned on staying in Brasilia for up to a year. But the pandemia, quarantines, and flight restrictions made it best to leave Brazil on June 1, 2020, returning to Miami.
Then it got even more confusing!


In Miami, heading for my bedroom in Portland: the morning I was going to fly out, I wake up feeling miserable! I didn’t know it was possible to ache like that! Covid-19 had arrived and I spent until mid-December in Miami with Jonathan’s family,(including my youngest great-granddaughter) and in quarantine, taking tests to see when I could travel. That took about two months of an extra person in their busy household. It was a blessing for me! I just hope I was a blessing for them!

Now, I am in Portland, and my son-in-law here is very ill. Prayers are needed for all of the family!

One of the many learning challenges I have here? Recouping from Covid-19 and I’m discovering this is something I did not want! It is a crazy virus!

Now – it is March 2021. Nothing of a quiet year in the past. Who knows about the year in the future. I only know that we have to hang onto God’s hand. I can trust Him.

– Voni