E Agora, meu Deus?

Hoje à noite estou olhando para  fora da janela para o céu como o sol desaparece por trás do horizonte, e a escuridão se arrasta desde o oeste, enchendo a bacia do céu lá em cima

storm destroying a house

Estou quieto, e me lembrando a angústia emocional, a minha confusão e desespero pela uma vida normal!

Maio 1987 Uma semana depois da vida que eu conhecia terminou.

Eu estou em pé nosso quarto “master”. Meu marido … (Minha mente me lembra eu devo parar de chamá-lo assim. Eu e ele ainda estamos legalmente casados, mas o casamento acabou. É hora de encarar a realidade) … ok .. meu ex-marido partiu para os EUA há três dias, por causa do pedido do nosso conselho missão.

Agora, está a noite. Minha filha mais nova está dormindo no quarto dela na mesmo corridor do meu, mas o resto da casa está vazia de vida.

Meu corpo e mente estão cansados enquanto estou olhando para o quarto.

A minha vista do quarto de onde eu estou de pé provoca uma angústia profunda.

Na minha frente está a cama king: o colchão de espuma dela nós trouxemos pelo o navio quando nos mudamos para o Brasil há 20 anos, e ela nos acompanhou em cada mudança desde que estamos no Brasil. Ele já  fcou numa grande variedade de quartos durante os anos; até em um apartamento em que moravamos, não conseguimos fazer a cama enquadrar-se na escada estreita, então apenas o colchão subiu e estava no chão sem um estrado. (Eu sorri, lembrando como eu tive que ficar de joelhos para arrumar a cama no chão.)

Nos dois lados da cama são prateleiras de vime,  cheias de livros e papéis e as lâmpadas da noite para ler na cama – o que eu amo fazer! Há uma cadeira confortável no canto, ao lado da porta holandesa para a passarela lá fora. (Porta holandês – outra palavra para o google?)

Alguns tapetes velhos espalhados no piso de cerâmica rústica.
Um quarto que era um refúgio para mim. Agora, ele está zombando de mim com as memórias.

Eu estou olhando para a pilha de objetos que meu ex-marido deixou em suas prateleiras. É melhor eu começar a seperar e empacotar as suas coisas. Eu tenho que começar em algum lugar. .. Mas acho que vou ouvir alguns sermões do meu pastor nos EUA, enquanto eu trabalhor. Talvez isto ajudará de guarder minha mente de andar nestes mesmos círulos sem fim, tentando fugir deste armadilha.

Eu encontrei as fitas, estalou uma  para o tocador de fitas, e começei tentar colocar os ítens em ordem..

Ouvindo Pr. Ted Roberts ensinar sobre Moisés, minhas mãos e mente estavam ocupados, e eu estava realizando algo.  Consegui encher duas caixas com ítens para meu “ex-marido” Mas Senhor, eu NÃO quero que ele seja meu ex-marido!  Eu  quero meu lar, a  minha vida!

Estava cansada, e ainda faltava o armário.

Tenho que prestar mais atenção desta fita.  Minha mente está começando se rodiar em círculos de novo. Inesperadamente, ouvi a palavra “perdão” aplicada de uma maneira que eu nunca tinha pensado. Eu parei para escutar; em seguida, com lágrimas escorrendo pelo meu rosto, eu estendei minha mão, tateando alcançar o tocador e desligei a fita. Chorando incontrolavelmente, eu caí de joelhos em cima de um dos antigos tapetes ao lado da cama; coloqei minha cabeça em meus braços em cima daquele antigo colchão coberto com uma colcha, e começei a clamar à Deus.

Empacotando podia esperar. Eu tive trabalho  muitoe mais importante a fazer como eu comecei por este caminho do perdão, lições que mudariam para sempre a minha vida.

Próximo post: Como faço para perdoar – quando eu não quero ??? E por que eu deveria? Que vantagem é que dá para mim?

—————————-
Hi!  Estarei continuando esta história minha, colocando posts 2 ou 3 vezes por semana.
E mais outros assuntos também.
A minha sugestão? Verifique em baixo a receber os posts no seu email.  Assim, os receberam automaticamente.  Mais fácil para todos de nós.

Esperando encontrar de novo logo aí.    Abraços grandes, Voni P.

O Dia que Minha Vida Acabou

wedding pic smashed with hammer

Maio 1987

É meio da manhã … O sol brilhante, juntamente com um refrescante brisa, estão quietamente entrando através das portas de madeira deslizantes que estão abertos. A sala rústico está conchegante, parcialmente nas sombras, mas a ambiente está tensa..

Os presentes são: o meu marido de 37 anos, eu mesmo, três de nossos filhos, um genro-, além de um pastor americano e sua esposa que estão nos visitando.

Uma conversa de mudança de vida trágica está em andamento. . .
Meu filho está falando, com lágrimas nos olhos: “Pai, você não só traiu a mamãe, você traiu a todos nós seis filhos.”

Este afundando sensação horrível no meu estômago continua a piorar, e sei que não vai parar. Eu entendo que o meu mundo tinha acabado agora para sempre. Eu estava segurando a minha sanidade mental, assim como eu queria correr for a da sala, gritando Não, não, não. . .

Eu estava em choque total quando eu olhei para o meu marido. Eu não tinha palavras. Eu sabia que a nossa relação tinha problemas sérios. Mas isso?

Meus filhos adultos descobriram que seu pai tinha outros filhos fora do nosso casamento, com uma mulher que eu conhecia bem e quem tinha sido uma amiga. O relacionamento deles começou há mais de 12 anos atráz. Agora, enquanto os meus filhos e os nossos amigos conversaram com o meu marido, eles descobriram que meu marido tinha sido envolvido com ainda mais  mulheres, bem como, pelo menos duas deles a quem eu conhecia e amava.

Eu fiquei sem palavras e sentindo doente.
Como isso pode ser possível?
O que eu faço agora?
Deus, me ajude por favor. Como isso pode ter acontecido?
O que há de errado comigo? Eu estou estúpida?

 “Oh, Deus! E agora? “

Infidelidade –

Existe uma diferença entre um tempo e um estilo de vida?

Eu tinha lutado com a infidelidade do meu marido no início de nosso casamento. Eu o amava. Ele tinha um tal armazém de talentos. Ele podia cantar, liderar as pessoas e pregar. Ele tinha uma personalidade carismática, que abrangia os problemas internos que ele lutava contra de sarcasmo e raiva.  Somente nós na sua família sabia sobre estes problemas.
Nós estávamos casados ​​há apenas poucos anos, quando a infidelidade aconteceu pela primeira e, pensei, a última vez.

Tivemos três filhos pequenos de cinco ou menos. Por cerca de três anos, andamos constantemente com um outro casal. Camping. Noites de jogos. Filmes. Nossas crianças brincavam bem juntos.

Um pequeno incidente aconteceu em um de nossos acampamentos que me fez inquieta. Falei com meu marido sobre isso, e fui tranquilizado.

Uma manhã ensolarada em agosto, logo depois que meu marido partiu da casa para o seu negócio, o telefone tocou. Apanhei-o rapidamente antes que ele despertou minha pequena equipe. Era o marido de outros casal com uma dificuldade para falar. “Voni, seu marido e minha esposa estavam tendo um caso há mais de dois anos. Eu encontrei uma nota na noite passada “.

Três meses sem saber o que ia acontecer … eu o perdoei e depois tive que esperar por ele para se liberar emocionament da outra relaçionamente, pois era TERMINADA.  Eu estava determinado a manter o meu casamento. Um dia antes do nosso filho mais velho fazer seu sexto aniversário, meu marido lançou o passado e se voltou para o nosso futuro.

Ele pediu perdão.

Nós mudamos para o Texas, com nossos três crianças pequenas.

Foi duro. Eu aprendi a necessidade de continuar a perdoar, e nós começamos a re-construindo nosso casamento. Eu também aprendi a prestar atenção quando senti aquela pequena pontada de uma bandeira vermelha quando , as vezes, apareceu uma mulher que gostava dele demais;  me avisando ele a ter cuidado. Ele escutou.

Tivemos alguns bons anos. Desafiadoras e bons. Nossa relação se fortalecia, e nós estávamos trabalhando juntos. Ele estava trabalhando com um negócio, e começou a estudar numa faculdade quando ele tinha trinta anos.

Nós nos mudamos para uma cidade pequena de petróleo em Oklahoma (um sinal de trânsito onde a rua principal cruzou a “auto-estrada”) e ele começou a pregar em uma pequena igreja. Uau, as coisas que eu aprendi!
(Você sabia que se você trazer suas roupas congelados fora da linha, eles são perfeitos para passar. Nenhum ferro a vapor necessário?) (Você sabia que quando as pessoas na congregação ficar chateado com o pregador, eles geralmente começam a falar mal de sua esposa ou crianças?) eu aprendi a digitar o boletim e executá-lo fora no mimeógrafo. –pode procurer is no Google.
A nossa família passou muitas horas na “tempestade adega” de um amigo, esperando as tornados passar. Estas – e muitas outras valiosas lições de vida.
Eu comecei a estudar grego – e adorei. Eu tenho febre ondulante (brucelose) a partir de leite ruim. (Mais uma para proocurar no Google.) … E muito mais.

Nós nos mudamos para Oregon, onde meu marido pregou em uma congregação maior. Amamos essas pessoas! Mais lições de vida.

Em 1967, nós nos mudamos para o Brasil para servir como missionários. Já, tivemos cinco filhos, de 15 anos de idade para baixo. (O nosso sexta filha nasceu no Brasil.) Eu dolorosamente aprendendo lições de vida de choque cultural. . . e a “bandeira vermelha” começou a voar. Eu não entendi o quê e porquê, mas meu marido mudou.

Senti que ele poderia haver outras mulheres. . . mas não havia nada de concreto. Eu continuei a amá-lo, aprender, cuidar de nossos filhos, aprender como mais ligar à cultura. Nossa casa estava cheia com os nossos filhos, seus amigos, outros que vieram para conversar, aprender Inglês, e aprender mais sobre o nosso Senhor. A vida estava cheia, com uma aventura após aventura como o passar dos anos.

Começamos uma escola de línguas como uma ferramenta para a renda (que era necessário), e mais uma maneira de emtrar na comunidade. Solidão interior era uma parte da minha vida. Estávamos ocupados: as nossas vidas estavam cheias. Mas a relação que eu desejava com o meu marido não estava lá: ele tinha ido embora, mesmo que estavamos morando juntos.  Embora ninguém percebesse, eu estava vivendo na angústia.

Olhando para trás, percebo que o meu marido “armou contra mim”, pedindo-me para ensinar uma aula de inglês intensivoa com um CEO de uma grande empresa, que era um mulherengo. Eu não sabia desse fato; meu marido sabia. Aulas cinco dias por semana, três horas por dia. Em nossas aulas de inglês conversado, eu era capaz de compartilhar sobre Cristo e o que Ele significava para mim, e meu aluno e eu tornamos amigos. O dia veio quando eu percebi a solidão na minha vida foi me fazendo vulnerável à possibilidade de envolvimento emocional. Entrei em uma batalha com a mim mesmo que eu nunca pensei que fosse possível. Foi Deus quem me deu a força para sair da situação e me manteve seguro. Mas eu aprendi uma nova humildade e compreensão que eu nunca esqueci

Mais anos se passaram. Uma jovem, a quem eu amava, sentou no meu colo, chorando, pedindo meu perdão por um caso que ela teve com meu marido. Ela era a idade de uma de nossas filhas, e este situação tinha quase a destruida. Eu estava com raiva e deprimido. Eu disse ao meu marido se isso acontecesse de novo, eu estava saindo, e ele sabia bem o que eu quis dizer.

Ao longo dos anos, passei horas e horas estudando escrituras da Bíblia sobre o casamento.
Eu os conhecia bem.

Como: Qual é a atitude que o homem e mulher deve ter em direção ao outro.
Discobri que se meu marido não me trata com amor e honra, Deus não vai ouvir
suas orações. (Eu gosto esta)
Confira aqui:
1 Pedro 3   A Mensagem (MSG)  Cultive Beleza Interior
1-4 O mesmo vale para vós, mulheres: Seja boas esposas a seus maridos, ágil para as suas necessidades. Há maridos que, indiferente como eles são a todas das palavras sobre Deus, seráo cativado por sua vida de beleza santo. O que importa não é a sua aparência-o exterior, o estilo de seu cabelo, as jóias que você usa, o corte de suas roupas-mas a sua disposição interior.

4-6 Cultive a beleza interior, do tipo suave, gracioso que Deus se deleita. As mulheres santos do passado eram bonitas  diante de Deus dessa forma, e eram boas, esposas fiéis aos seus maridos. Sarah, por exemplo, tendo o cuidado de Abraão,  iria dirigir a ele como “meu querido marido.” Você vai ser verdadeiras filhas de Sarah se você fizer o mesmo, sem ansiedade, sem intimidação.

7  O mesmo vale para vocês, maridos: Seja bons maridos para as suas esposas. Honrá-las, deliciar-se com elas. Como as mulheres falta-lhes algumas de suas vantagens,  mas na vida nova da graça de Deus, vocês são iguais.  Trate suas esposas, então, de igual para igual ou Deus não atenderá as suas orações .
(
isto é poderoso!)

Próxima pergunta: Como posso saber se o meu marido (ou qualquer outra pessoa) realmente ama a Deus e, portanto, eu posso confiar nele  quando ele diga que me ama?

1 João 2     A única maneira de saber que estamos nEle    A Mensagem

2-3 Veja como podemos ter certeza de que conhecemos a Deus no caminho certo: Mantenha os Seus mandamentos.

4-6 Se alguém afirma: “Eu o conheço bem!”, mas não guarda os Seus mandamentos, ele é obviamente um mentiroso. Sua vida não coincide com suas palavras. Mas aquele que mantém a palavra de Deus é a pessoa em quem vemos o amor maduro de Deus. Esta é a única maneira de ter certeza de que estamos em Deus. Qualquer um que reivindica ser íntima com Deus deve viver o mesmo tipo de vida que Jesus viveu.

9-11 Aquele que diz que viver na luz de Deus e odeia o seu irmão ainda está na escuridão. É a pessoa que ama o irmão e a irmã, que habita na luz de Deus e não bloqueia a luz dos outros. Mas quem odeia ainda está na escuridão, tropeça na escuridãp, não sabe qual está para cima, cego pela escuridão. 

Perguntei a mim mesmo, o que é o ódio?
Não está andando no amor de Deus, não guardando os Seus mandamentos – pode levar a o odeiar?
Se alguém vai contra os Seus mandamentos, eu posso acreditar em qualquer coisa que ele diga ?

Na realidade, os mandamentos de Deus geralmente vão contra a nossa própria natureza egoísta.
Nossa tendência é colocar a nós mesmos, nossos desejos e as nossas necessidades, como a primeira prioridade em nossas vidas. Se não estabelecermos limites de Deus em nossas vidas, vamos ignorar os direitos dados por Deus para os outros. Portanto, o que era a atitude real do meu marido em relação a mim? Obviamente, não de amor.

Deus ouviu os votos meu marido e eu fizemos juntos – ainda, meu marido quebrou-los quando ele colocou seus próprios desejos à frente de sua família. Quando ele parou de cuidar, preservar e servir aqueles a quem ele tinha prometido a cuidar; embora ele disse que amava a Deus e nos amava, sua vida se transformou em uma mentira. No entanto, nós – sua família- não sabiamos disto e muitas coisas aconteceram que eu não entendi.

Obviamente, isso não foi uma ação uma vez . Isso já havia acontecido apenas uma vez nos Estados Unidos. Eu não tenho nenhuma idéia do que aconteceu quando nos mudamos para nosso novo país? Mas naquela manhã na nossa sala de estar, eu aprendi que ele teve um estilo de vida com mulheres diferentes ao longo de muitos anos; tudo isso enquanto estávamos no “ministério” juntos no público: cantando, ensinando a Bíblia, e gravação de cds com a nossa banda. Eu amava aqueles jovens que trabalharam com a gente ao longo dos anos. Eu amei o grupo de crianças com que eu estava trabalhando: nós tínhamos apresentado Louvores do Garotada diante de milhares, e fizemos CDs que foram vendidos em todo o país. Como poderíamos ter traído as pessoas nesta maneira? (Eu sabia que não era eu, mas nestas situações, muitos anos podem passer antes do outro cônjuge está livre do sentimento de culpa pelo o fracasso que aconteceu.)

Eu sei que você pode pensar que eu sou louco: eu deveria tê-lo deixado muito antes. Pela lógica americano, você está certo. No entanto, nós estávamos vivendo em um país estrangeiro. Na cultura em que estávamos vivendo, o divórcio não foi legalizado até 1977. A infidelidade foi um problema comum na cultura, geralmente por parte do marido. E, embora que eu o suspeitava, eu não tinha nenhuma prova antes que quando a jovem se arrastou para o meu colo um ano e meio antes. Para protegê-la,   espiritualmente, ajudando muitos outros.

Eu tinha algumas boas amigas que tinham optado por não separar de seus maridos. Aprendi a respeitar e honrar estas mulheres. Ficaram para manter suas casas. Não foi por causa da economia, mas foi baseada em uma escolha do que seria melhor para todos. Eu adquirei muito a partir de suas experiências. (Sim, os fatores positivos e negativos são abertos para debate, e cada caso deve ser avaliado individualmente. Se desejar, nós podemos discutir este aspecto mais tarde.) A enorme diferença entre elas e eu estava que seus maridos não foram vistos como líderes em qualquer igreja.

Uma coisa que eu quero enfatizar: ao longo dos anos, eu fiz o melhor que sabia fazer diante do Senhor, com base no conhecimento que eu tinha. Se os outros concordam com as nossas decisões ou não, andamos na sabedoria que temos no momento, fazendo escolhas passo a passo.

Nesta nova situação que eu enfrentei, eu já sabia da traição do meu marido era muito maior do que qualquer coisa que eu poderia ter imaginado, e eu aceitei em meu coração que eu tive que me separar dele. Nós éramos líderes – eu tinha aprendido que não estávamos vivendo o que estávamos ensinando. A mesma coisa que eu tinha lutado contra durante anos, a destruição da nossa família, agora estava vivendo no meio dela, andando por um caminho sem nenhuma idéia de onde isso me levaria. Tudo o que eu podia fazer era agarrar a mão de Deus.

Isaías 41: 10,13   A Biblia Amplificada (AMP)

10 Não temas [não há nada a temer], porque eu sou contigo; não olhe ao seu redor em terror e te espantes, porque eu sou teu Deus. Eu te fortaleço, e endurecer-lhe nas dificuldades, sim, eu vou ajudá-lo; sim, vou segurá-lo e retê-lo com meu [vitorioso] mão direita de retidão e justiça.

13 Porque eu, o Senhor vosso Deus, segura a sua mão direita; Eu sou o Senhor, que te diz: Não temas; Vou ajudá-lo! 

Amém!
Tivemos muitos amigos espalhados por todo do Brasil, além daqueles nos EUA. Esta foi uma traição em massa, muitas pessoas machucados. O pior de tudo, a mensagem sobre andar com Jesus Cristo que nós tínhamos compartilhado por mais de 20 anos, ficou manchada!

Fiquei chocado – e envergonhado. Como é que eu poderia ter sido tão cega ?????

No próximo post, vou começar a compartilhar algumas das coisas que aprendi com Deus e Sua Palavra que continuaram mudar a minha vida, gradualmente ficando aliviada da angústia, tirou o desespero, me deu esperança – e eu comecei a rir de novo. Uma mistura bem interesante.

Se você desejar de seguir este caminho comigo (com alguns desvios ao longo do caminho), clique na caixa de pedido para receber essas mensagens em seu e-mail.

 

Aonde Estou?

Onde estão as minhas mãos tocando neste globo hoje à noite? E onde estão suas?

Neste dia, minhas mãos físicas estão tocando as paredes de nosso apartamento em Portland, Oregon, EUA
Eu olho para fora da janela aqui e vejo árvores verdes altas balançanda na brisa, vários edifícios, uma escola primária com seu campo de esportes, uma área de grama que se estende para fora para talvez 1/2 de um bloco. Abaixo nosso apartamento no 4 º andar, está uma rua movimentada, onde o zumbido do tráfego e uma sirene ocasionalmente penetram através das janelas fechadas.

As “mãos do meu coração“ estão tocando nosso apartamento no terceira andar. num prédio em Natal, RN, Brasil.
Em Natal, as janelas e as portas de correr que se abrem para uma pequena varanda estão sempre abertas. (Quando uma tempestade de chuva vem do oceano eu vou “correr rápida” com minha bengala, para fechá-las.) É um apartamento muito pequeno: o meu “ninho.” Quando eu olhar para fora das janelas , intercaladas entre os hotéis e apartamentos, eu tenho vistas de ondas do mar e uma grande duna de areia de cerca de três quarteirões para baixo do nosso morro. A rua abaixo é de paralelepípedos: algumas das pedras faltam em dois lugares forçando  os carros andando na rua de estar cautelosos. Os sons que entram em nosso apartamento ? um carro ocasional, vozes de pedestres que andam por aí  e, de vez e quando,  os pequenos sinos do vento tocando delicadamente

Você e eu podemos estar de continents diferentes, nacionalidades diferentes e culturas diferentes. Talvez a cor de pele exterior sobre os corpos está diferente.

Mas – dentro da pele, nós somos semelhantes. Nossos corpos têm sangue vermelho que nossos corações bombeam. Nossos cérebros estão em nossas cabeças, entre os nossos ouvidos. (Às vezes me pergunto sobre o meu, se verdadeiramente está no lugar certa ou não?)

Me  diga, você já parou de olhar  para si mesmo para ver o que suas mãos físicas estão tocando?

E em suas memórias? O que as suas  “mãos do coração” estão tocando?

O que você está pensando?

Encontrar Eliza – Encontrar-me

Portland, OR
2005/04/22
“Encontrar Eliza”

Estou acordado desde 4:30 desta manhã. Incapaz de dormir. Veio para a sala de estar, coloco o computador no meu colo. Muitos pensamentos passando por meu cérebro, mas eles estão emaranhados e confusos. Vau ver se eu posso separá-los.

Ontem à tarde, minha mente e meu corpo estavam cansados depois de trabalhar no computador na resolução de itens diferentes. Eu fiz algo que quase nunca faço: me estirei em cima do nosso pequeno sofá. Minha cabeça repousadp em cima dum dos braços almofadado; meus pés em cima da outra. Senti-me bem – e minha lógica era que foi bom para a minha circulação, porque nesta posição, os meus pés ficaram mais altos do que o meu coração. Desde que eu não queria desperdiçar o tempo, pequei o meu Kindle roxo e começei a ler um livro chamado Finding Eliza por Stephanie Fishman.

Planejava permitir-me apenas uma hora. ERRADO!

Em vez duma hora, passei várias horas me estirado em cima daquela sofá, “melhorando a minha circulação sanguínea”, envolvido em uma história que tocou minha mente e meu coração! Fui vividamente lembrado da importância da família e amigos, como essas relações nos ajudam a caminhar através de tempos de “sem respostas” no meio dos acontecementosl Como a Palavra de Deus faz uma “pegada” em nossas vidas, e traz direção.  O autor pintou cenas com as suas palavras que estão vivas na minha mente.

As horas se passaram. Eu terminei o livro, fechei o meu Kindle, e me levantei a pensar. Eu gostei da leitura, eu gosto do livro, mas eu estava preocupado, inquieto no meu espírito. PORQUÊ?

Como eu bater nessas teclas de computador, eu quero colocar em palavras a desembaraçar das minhas emoções a partir da leitura Finding Eliza e os desafios que ela tinha.

Primeiro:esteja ciente que eu estou escrevendo isso do ponto de vista de se mover para fora do meu país para outro continente e cultura, vivendo lá a maior parte da minha vida.
Para fazer isso eu tive que deixar para trás os piqueniques em família anuais, a fácil disponibilidade para estar com os meus pais e irmão; toda a família … Centenas de pessoas  Os nossos seis filhos perderam contato com seus avós, tias, tios e primos.

Nós nos mudamos para uma cultura onde a família é muito importante. Eu não tinha nenhuma preparação pela dolorosa solidão que experimentávamos sem família alargada e eu chorei por meus filhos. Como eu morava no dia a dia, eu literalmente pendurado para o verso Matt 19:29 quando Jesus está falando.
Nova Versão Internacional
“E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos por minha causa, receberá cem vezes mais e terá por herança a vida eterna.”

Isso foi em 1967, antes de satélite, internet, fáceis ligações internacionais, nada de Skype ou Facebook ou Google NADA!
Uma carta levava cerca de 10 dias (indo para ou do Brasil), se chegasse?.
Em 1967 nós estávamos lá, vivendo no meio de uma linguagem totalmente diferente, numa cultura totalmente diferente, isolado dos Estados Unidos. Sou incapaz de descrever a profundidade das emoções e questões: a necessidade absoluta de ler as escrituras acima muitas vezes para manter minha sanidade. Nós, e nossa 5 (em breve 6) filhos estavamos vivendo no Brasil, e precisavamos aprender a estar “em casa”no Brasil. Nós estávamos andando numa choque cultural, bem grande!

Passou três anos antes que eu começarei a me sentir um pouco em casa. Amizades ao longo da vida começaram a se formar, mais fluente na língua, a cidade de 2 milhões começando a me familiarizar; Eu até sabia alguns bons atalhos quando estava dirigindo. Eu tinha passado por muitas fases de choque cultural … ainda tinha mais na minha frente.

O que isso tem a ver com o livro Finding Eliza ?
Eliza encontrou uma cultura diferente: uma para o qual não estava preparada.Fiquei surpreso como eu me identifiquei com as suas frustrações, incredulidade e raiva.

Este pequeno livro tocou nas cordas de coração da minha vida, tocando acordes eu tinha quase esquecido, fazendo com que as memórias eram como enchente, entrando a inundar a minha mente e minha alma; me lembrando mais uma vez da importância da família. Amor expresso como aprendemos a estar juntos, amor trabalhando através de personalidades variadas, discordâncias, mas ainda juntos, mesmo se estuver seperados pelos milhares de quilômetros. Isso requer transparência, a honestidade, a vulnerabilidade e enormes quantidades de perdão.

Deus sabe que muitas vezes falhamos miseravelmentes neste atribuição da família que Ele colocou em nossas mãos. Mas Ele nos dá o exemplo vivo da unidade da família através do Deus Trino – três num só; e Ele invade nossas vidas com parentes de sangue, família espiritual, entrelaçando-os dentro e com as nossas vidas, enriquecendo e desafiando-nos.

E – o que agora? O que é uma das minhas próximas lições?
Será que o Senhor me permita viajar, ter tempo com os entes queridos, tanto nos EUA e no Brasil?
Eu estou esperando por essa bênção porque eu odeio separação. E há tantos de vocês quem desejo muito a ver.
Mas, eu não tenho idéia nenhuma o que Ele vai fazer comigo. Ele é, mais uma vez, me colocando em uma situação em que – se eu quizer a paz interior – Eu tenho que confiar nEle.

Tenho que sorrir e quase rir. Ele tem feito isso comigo tantas vezes ao longo dos anos. Alguém poderia pensar que eu teria isso bem aprendida até agora. A verdade é que eu aprendi a profunda alegria que há em confiar nEle. No entanto, em cada circunstância, há sempre um novo desafio de aprender de novo do caminho da obediência e confiar totalmente mais uma vez.

Acho que já desembaraçei a maioria das emoções e pensamentos da outra noite.Vamos ver
Talvez eu vou dormir melhor esta noite.

E Stephanie Fishman, obrigada. Seu livro Finding Eliza conectou comigo em áreas que tinha quase esquecido e precisei me lembrar.

– Voni P.