Passaportes para Onde?

AVISO – Este está mais longo que o normal …

Mas estou com esperança de que abençoará você …

Passaporte
[ˈPasˌpôrt]
substantivo
um documento oficial emitido por um governo, certificando a identidade e a cidadania do titular e autorizando-o a viajar sob sua proteção para e de países estrangeiros.
sinônimos: documento de viagem, autorização de viagem, visto, bilhete de identidade, ID, laissez-passer
 
Eu tenho três passaportes. Cada um é de um país diferente.
Há uma lista de qualificações diferentes para cada passaporte. No entanto, cada um tem o mesmo objetivo fundamental: permitir-me viajar entre países.
 
Há alguns países nos quais não tenho permissão para entrar, pois os passaportes que tenho não são reconhecidos lá. Preciso saber onde cada passaporte é válido antes de viajar e confirmar que não violei nenhum requisito.
Isso faz sentido para você?
Os três países onde eu tenho passaportes:
– Estados Unidos (onde nasci)
– Brasil (que envolve muito aprendizado, muitos desafios)
– O Reino de Deus (também continuo aprendendo com este)
Os Estados Unidos
Agora, esse foi fácil para mim – e para muitos de vocês.
Nasci em uma maternidade em Ontário, Oregon, filha de dois cidadãos americanos. Era uma cidade pequena, perto da fronteira com Idaho. Meu pai era co-proprietário com o irmão, de uma grande fazenda em Idaho.
Não vou entrar em detalhes aqui sobre a vida e como foi diferente. Eu tenho a lembrança de um empregado pulando no curral e me agarrando antes que as ovelhas me pisassem. Eu tinha cerca de 3 anos e não tenho ideia de como cheguei lá.
 
Como a maioria dos americanos, eu não dava muito valor à minha cidadania americana. Muitos anos se passaram até que eu percebesse o quanto eu era abençoada por ter nascido nos EUA.
 
Brasil – nos mudamos para lá em 1967
Essa cidadania tinha um preço inerente. Não muito relacionado a dinheiro – embora o dinheiro esteja envolvido em quase tudo que se faz …
O preço foi – cinquenta anos vivendo e aprendendo a entender por que as pessoas fazem o que fazem no Brasil.
– Aprendendo a perdoar quando as pessoas que estão nos ajudando roubam de nossa casa.
– Aprendendo que os ovos colocados no congelador ainda podem ser fritos ou mexidos.
– Aprendendo que eu poderia levar para casa a carne cortada da carcaça de uma vaca pendurada ao ar livre e coberta por moscas, lavar, limpar e cozinhar – sabendo que o calor mata todos os germes.
– Aprendendo a viver sem telefone (custava US $ 1000 para comprar uma linha telefônica) – nenhuma linha telefônica causa desafios e aventuras inesperados.
– Aprendendo sobre o espiritismo e como isso afeta, controla e pode destruir vidas.
     E como expulsar os maus espíritos (isso não é brincadeira.).
– Aprendendo a língua portuguesa. Interessante. Quanto mais eu entendo a linguagem, mais a cultura faz sentido para mim.
– Aprendendo e aprendendo mais.
– Começamos um pequeno grupo de música e fizemos três Long Plays (LP’s) que foram vendidos em todo o país.
– Começamos uma escola de ISL (Inglês como segunda Língua) … que pagou algumas de nossas contas.
– Começamos uma igreja em nossa escola de inglês – depois a mudamos para a casa que construímos em uma das montanhas que circundava Belo Horizonte. A vista era incrível!
– A mão de Deus estava sobre isto que se segue …
     Eu trabalhei com Maranatha! Música … Eles me deram as fitas do Kid’s Praise & Salty (alguns de vocês podem se lembrar da popularidade desse grupo com crianças nos anos 80?). Traduzimos e gravamos várias. Isso foi transformador!
Isso é apenas uma parte da minha vida fazendo coisas que eu nunca sonhei em fazer – e continua.
Todos esses anos eu estava interessada em obter minha cidadania brasileira … mas nunca aprendi como. . . era complicado e caro…
Em 1985, a Igreja Quadrangular no Brasil solicitou que as Missões Quadrangulares Internacionais nos reconhecessem como missionários no Brasil. Eles fizeram isso e em 1986 nos tornamos oficialmente missionários da Igreja Quadrangular.
Em 1987, perdi meu primeiro casamento de 39 anos. Motivo: infidelidade do meu ex-marido e filhos fora do nosso casamento.
De volta aos EUA (a pedido das Missões Quadrangulares), eu estava perdida. Deus me guia.
Em 1991, casei-me com Joe Pottle Sr. Ele era um viúvo recente: nosso casamento foi um choque para todos, inclusive para nós!
Em 1992, ele me levou à Nova Inglaterra para conhecer muitos de seus familiares e amigos. Em 1993, eu o levei ao Brasil para conhecer meus amigos e entes queridos.
A partir de então, o ensino no Brasil se tornou uma parte importante de nossas vidas.
Acabamos nos mudando para Natal/RN, Brasil, no ano de 2000. Estávamos morando lá até o final de 2011, quando Joe voltou aos EUA por causa de sua saúde.
Durante esses 12 anos, Joe ensinou (comigo traduzindo) em diferentes Estados, principalmente no RN, onde morávamos. Nós dois formamos uma boa equipe e nós gostávamos de trabalhar juntos, ensinando quaisquer assuntos.
 
Esses tempos são inesquecíveis e o que Deus fez foi além do nosso entendimento. Hoje, nove anos depois, as pessoas ainda falam sobre o que aprenderam. Sou muito grata a Deus pela maneira como Ele usou a filha de um fazendeiro e um homem que tinha uma empresa de construção em aço para compartilhar Sua Palavra e Seu amor com os outros.
Nunca recebemos passaportes, mas tínhamos “visto de permanência” – o equivalente ao “green card” nos EUA. As aventuras foram muitas. A fidelidade de Deus estava lá – sempre.
Após quase 27 anos de casamento, morando em Portland, Oregon, Joe Pottle Sr foi para casa para estar com Deus em fevereiro de 2017.
Em novembro de 2017, recebi minha cidadania brasileira. A mão de Deus estava nisso!
No entanto, mais uma vez eu estava perdida. Tem sido mais três anos de Deus andando comigo. Ele está fazendo mudanças na minha vida. Vou compartilhar algumas delas e como – ao segui-Lo.
Os acréscimos listados ao meu passaporte representam mais aventuras e lugares pelos quais Deus me levou. Além de tudo isso, seguir os requisitos do meu passaporte do Reino de Deus faz com que minha vida faça mudanças radicais.
Um deles é confiar em Deus quando não tenho ideia de onde Ele está me levando. Nestes meses, sempre que alguém me faz uma pergunta sobre o meu futuro, tenho que responder “não sei”, pois não sei. Os Estados Unidos? Brasil? Meus filhos? Amigos?
“Eu não sei.”
 
Três passaportes. Três culturas diferentes. Constantemente causando a necessidade de decisões de vida.
E você? Quais são os seus passaportes?
Você sabe que pode confiar nEle?

E

Até na sua velhice, quando tiverem cabelos grisalhos, eu sou aquele, eu sou aquele que os sustentará. Eu te fiz e eu te carregarei; Eu te sustentarei e te salvarei. Isaías 46: 4 

-Voni-

Voni's View

Life is interesting - and can be challenging. Voni shares with you her experiences

We won't send you spam. Unsubscribe at any time. Powered by ConvertKit

4 comentários em “Passaportes para Onde?”

  1. Eita glória! Eu amo esse Deus que tem te guiado e vem me guiando até aqui,
    Também estou em busca do passaporte dos céus, quero chegar lá.

  2. Paz, e saúde, a todos!

    Voni você é uma agraciada por Deus.
    Você não sabe a extensão do seu trabalho. Talvez você cantou uma canção num lugar e foi embora mas aquela canção mudou vidas, como as que roubaram sua casa, rss

    Você não é uma pessoa comum, você é uma escolhida por Deus. Muitas tristezas a trouxeram até aqui mas suas lágrimas regaram muitas flores em jardins que você nunca conhecerá sua beleza.
    Você é uma guerreira, você é diferenciada e essa incerteza faz parte dessa loucura santa…rsss
    Como dizia o filósofo … Os loucos vieram para mudar o mundo e os normais para mantê-lo…

    Voni você mudou o mundo!
    Seja com passaporte europeu, americano, africano e afins… Você é cidadã do mundo.

    Transformadora de situações!

    PS. Vou testar os ovos congelados…rsss

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.